JUMPER BRASIL

Notícias, Artigos, Vídeos, Rumores, NBA

Conheça Jeremy Lin, o fenômeno que vem encantando a NBA


Gustavo Lima fala sobre a carreira do armador do Knicks

O armador Jeremy Lin era mais um mero desconhecido da NBA até a última semana. Nascido na California e com ascendência taiwanesa, ele se formou na Universidade de Harvard, reconhecida como uma das melhores do mundo acadêmico e que não possui fama nos esportes. Pelo recente desempenho com a camisa do New York Knicks, Lin, de 23 anos, virou o assunto do momento na Liga. Ele é o principal responsável pela boa fase da equipe novaiorquina, que vem de quatro vitórias seguidas. E olha que o Knicks vem atuando sem suas duas maiores estrelas (Carmelo Anthony e Amare Stoudemire). Lin saiu do ostracismo e assumiu um improvável papel de protagonista e, de certa forma, salvou o emprego do técnico Mike D’Antoni, que vinha desagradando a torcida da equipe. Mas de onde ele veio? O que ele já fez no basquete? Neste artigo, você vai conhecer a trajetória do fenômeno Jeremy Lin.

Como já adiantei acima, Lin estudou na conceituada Universidade de Harvard, em Cambridge, Massachusetts. Não é qualquer um que estuda em Harvard. Para entrar lá, o aluno precisa ter um QI acima da média. Lin se formou em Harvard e conseguiu um diploma em Economia. Pelo time de basquete de Harvard, ele teve médias de 12.9 pontos, 4.3 rebotes, 3.5 assistências e 1.9 roubadas de bola , em quatro temporadas.

Após a graduação, Lin não conseguiu ser selecionado no draft de 2010. Sem um contrato garantido com uma equipe da NBA, ele disputou a Summer League daquele ano pelo Dallas Mavericks. Em cinco jogos na Liga de Verão, ele obteve médias de 9.8 pontos, 3.2 rebotes, 1.8 assistências e 1.2 roubadas de bola. Por causa desse desempenho, o jogador recebeu ofertas do próprio Mavs, do Los Angeles Lakers, do Golden State Warriors e de uma equipe não identificada da conferência Leste.

Em julho de 2010, Lin optou por assinar com o time de Oakland, já que ele ia ficar perto da família. Além disso, o Warriors era seu time favorito desde a infância. O jogador firmou um contrato de dois anos com a franquia, com apenas o primeiro ano inteiramente garantido. O salário era de aproximadamente 500 mil dólares, uma ninharia perto do que a maioria dos jogadores da NBA ganha. Ele foi apenas o terceiro jogador oriundo de Harvard que conseguiu chegar à NBA. O último deles havia sido Ed Smith, que jogou pelo Knicks na temporada 1953/1954.

Lin disputou apenas 29 partidas na última temporada. Suas médias foram de 2.6 pontos e 1.4 assistências. Nada que chamasse a atenção. O time de Oakland preferiu não garantir o segundo ano de contrato com Lin e dispensou o jogador no dia 9 de dezembro de 2011. Três dias depois, ele foi convidado pelo  Houston Rockets para participar de alguns treinamentos. Dependendo do desempenho, ele poderia garantir um contrato para a temporada. No entanto, Lin não obteve êxito. Na véspera de Natal, ele foi dispensado para que o time texano pudesse contratar o pivô Samuel Dalembert. A volta ao ostracismo parecia inevitável. Seu futuro na NBA uma incógnita…

No entanto, no dia 27 de dezembro, ele recebeu um convite que ia mudar sua carreira. O Knicks só o contratou porque o armador Iman Shumpert havia sofrido uma lesão, e outro armador da equipe, o veterano Baron Davis, também estava contundido. Lin seria a terceira opção na armação, atrás de Toney Douglas e Mike Bibby. Com a recuperação de Shumpert, que ficou lesionado por apenas uma semana, Lin foi mandado para a D-League. Ele sabia que, para ter uma chance na NBA, teria que se destacar na Liga de Desenvolvimento. No dia 17 de janeiro, Lin conseguiu um triple-double pelo Erie BayHawks: 28 pontos, 11 rebotes e 12 assistências. Três dias depois, o Knicks solicitou o seu retorno.

Insatisfeito com a baixa produtividade de Shumpert, Douglas e Bibby, e com Davis ainda machucado, o técnico Mike D’Antoni resolveu dar uma chance a Lin. Depois de retornar da D-League, o armador disputou cinco partidas vindo do banco. Na última delas, contra o New Jersey Nets, no dia 4 de fevereiro, Lin “explodiu”. Ele marcou 25 pontos (foi o cestinha da partida), pegou cinco rebotes, distribuiu sete assistências e liderou o Knicks na vitória sobre o rival. Lembrando que, naquela partida, Carmelo Anthony e Amare Stoudemire estavam em quadra.

No jogo seguinte, contra o Utah Jazz, Lin alcançou a titularidade pela primeira vez. O time novaiorquino não contou com Stoudemire e perdeu Anthony, por motivo de lesão, no início do jogo. Lin chamou a responsabilidade e desequilibrou. O armador foi o cestinha da partida, com 28 pontos, e ainda distribuiu oito assistências. Resultado: mais uma vitória do Knicks. O mundo começava a se encantar com o desconhecido jogador de descendência asiática. No terceiro jogo como titular, Lin voltou a impressionar. Ele alcançou seu primeiro duplo-duplo na NBA ao marcar 23 pontos e distribuir dez assistências no triunfo sobre o Washington Wizards.

Nessa sexta-feira, dia 10, Lin passou com louvor por um teste de fogo. O jogo contra o tradicional rival Los Angeles Lakers seria transmitido para milhões de pessoas ao redor do mundo. Era a chance que o armador tinha para provar que não era “fogo de palha”. Antes do duelo, o astro do Lakers, Kobe Bryant, disse que não sabia quem era Jeremy Lin. Ao final da partida, que foi vencida pelo Knicks, Kobe fez questão de elogiar o armador adversário. “Acho que essa ascensão dele na Liga é uma grande história. É uma prova de perseverança e trabalho duro. Lin é um bom exemplo para todos os jovens”, disse o camisa 24 do time angelino.

Lin voltou a impressionar o mundo com uma atuação espetacular: 38 pontos (maior pontuação na carreira), quatro rebotes e sete assistências. Ele fez de tudo um pouco, bandeja de costas, infiltrações no garrafão do Lakers, passes decisivos, arremessos de média e longa distância, lances livres… De quebra, ele liderou o Knicks a encerrar um jejum de nove jogos sem vencer o Lakers. Ainda sem poder contar com Anthony e Stoudemire, o time novaiorquino alcançou o quarto triunfo consecutivo. Nos momentos finais do duelo, gritos de MVP ecoavam pelo Madison Square Garden a cada jogada de Lin. A torcida do Knicks, definitivamente, tem um novo ídolo.

Emocionado, Mike D’Antoni disse o seguinte ao final da partida: “o que Lin está fazendo é impressionante. Ele respondeu a um monte de questionamentos hoje à noite. Ele pode arremessar de longa distância? Pode. Ele pode puxar o gatilho em um momento decisivo? Pode. Há tanta coisa que ele está fazendo”. O lendário Magic Johnson, ex-jogador do Lakers, também se rendeu ao recente desempenho de Lin. Com uma grande dose de exagero, Johnson afirmou que “Lin joga como John Stockton (ex-Utah Jazz) e Steve Nash (Phoenix Suns)”. Stockton e Nash são apenas dois dos maiores armadores da história da NBA…

Nesta semana mágica, Lin tem médias de 28.5 pontos e 8.0 assistências, números dignos de uma estrela da Liga. Desde a unificação da NBA com a ABA, na temporada 1976/1977, um atleta não marcava tantos pontos nos três primeiros jogos como titular. Lin anotou 89 e já entrou para a história. O jogador virou o assunto mais comentado nas redes sociais, nos principais fóruns de basquete pelo mundo e nos programas esportivos norte-americanos. A trajetória meteórica dele vem sendo comparada à de Tim Tebow, quarterback do Denver Broncos, time de futebol americano. Tebow foi a sensação da última temporada na NFL. Ele começou a competição como reserva, mas ao longo da temporada ganhou espaço no time titular e foi decisivo para que o time de Denver alcançasse os playoffs. Lin pode fazer o mesmo pelo time de Nova York.

Ao que parece, o Knicks encontrou um armador confiável, que não sente o peso da camisa. Resta saber como será o desempenho de Lin quando Anthony e Stoudemire retornarem à equipe. Dificilmente, suas médias serão parecidas com as que ele conseguiu nesta semana. Mesmo assim, ele pode ser uma peça importante para que o Knicks alcance a pós-temporada. Só o tempo dirá se Lin vai ter uma carreira sólida na NBA. Pela humildade e força de vontade demonstradas, o jogador merece ter sucesso na Liga. Em depoimento recente, o gerente-geral do Houston Rockets, Daryl Morey, lamentou ter dispensado o armador. Sorte do Knicks que o time de Houston tenha liberado Lin…

Ah, e uma última coisa. O contrato dele com o Knicks é válido até o final da temporada. O valor? 762 mil dólares (segundo mais barato de todo o elenco). O salário de Jeremy Lin é cerca de 24 vezes menor do que os de Carmelo Anthony e Amare Stoudemire. Pelo que mostrou nesta semana, Lin deve ter um bom reajuste salarial na próxima temporada.

E você, caro leitor do Jumper Brasil, acredita que o armador possa ter uma carreira sólida na NBA?

[youtube_sc url="0YdaJWKdZuU"]

Sobre Gustavo Lima

Editor do Jumper Brasil desde 2007. Jornalista de Belo Horizonte, Minas Gerais. Graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns.

16 comentários em “Conheça Jeremy Lin, o fenômeno que vem encantando a NBA

  1. RafaelRox
    fevereiro 11, 2012

    o LIN acabou com o Lakers ontem rsrsrsr.. destroçou Kobe & cia.

    Ele é um jogador muito inteligente, sempre arremessa no melhor momento, ele consegue ler o jogo… ele se difere dakeles armadores cabeçudos que saem atirando de tudo que é lado.

    Se ele ficar mais atletico futuramente e melhorar seus passes, certamente será um superstar.

  2. Wolves Brasil
    fevereiro 11, 2012

    Vem mostrando que é um otimo jogador. Tem bom arremesso, sabe infiltrar e as vezes dá bons passes. Mas ele é novo ainda, e comete muitos TO’s por jogo.

    Daqui a alguns anos, ele tem tudo pra ser tornar um grande jogador. E disputar a popularidade da China com o Yao Ming.

  3. Gabiru
    fevereiro 11, 2012

    Primeiro gostaria de parabenizar pelo artigo… muito bom!
    Assisti a todos os jogos dos Knicks nesta temporada, lendo sempre o que sai no NYPOST e no NYDAILYNEWS apos os jogos e pude acompanhar o surgimento deste cara…
    Confesso que nao o conhecia ate os Knicks assinarem ele logo apos o natal e achei que era apenas mais uma das contratacoes folcloricas do time de NY… No jogo contra o Golden State ele entrou no final do jogo, com o placar ja definido e, o que me chamou a atencao, era o carinho da torcida dos Warriors por ele. Carisma, ja pude ver que ele tinha!
    Ele tem fundamentos ótimos… joga de cabeca erguida, continua sempre driblando, nao é egoista, extremamente inteligente, conhece o jogo!! acho que ele veio pra ficar… ontem ele provou que aguenta a pressao e o foco em cima dele… Baron Davis demorou, agora vai ser banco do Lin!
    Abraco!

  4. Ricardo Faria
    fevereiro 11, 2012

    Ótimo post Rei Gusta. Bem esclarecedor mesmo.

    Lin, o novo FP de New York

  5. Gabriel Faleiro
    fevereiro 11, 2012

    É, pelo jeito vocês vão ter que achar um jeito de colocar o Lin no desafio Jumper Brasil…

  6. Bruno
    fevereiro 11, 2012

    eu tava assistindo ontem o jogo knicks x lakers e achei incrivel a maturidade de Lin joga muito espero q ele continue mantendo esse nivel quando melo e stoudamaire voltar esse time vai da trabalho

  7. Lucas Ottoni
    fevereiro 11, 2012

    Teve uma semana fenomenal. Mas prefiro esperar mais um pouco antes de cravar que ele já é uma realidade.

  8. Evanildo Junior
    fevereiro 12, 2012

    Isso mostra que muitos jogadores que entram na liga, na GRANDE maioria das vezes, acaba vivendo na sombra das “figurinhas carimbadas”.
    Acredito que os “scouts” das equipes deveriam prestar mais atenção no mercado de jogadores para encontrarem peças de bom valor.

    Agora uma coisa é fato:

    Jeremy procura sempre a melhor opção para converter a cesta, procurando infiltrar e definir em uma bandeja, um passe “wide open” ou executando um “jumper” próximo ao aro.

    Se continuarem apostando nele, vai render mais do que é esperado.

  9. Eduardo
    fevereiro 12, 2012

    Fazer oque neh, Lin-sanity :P

  10. Ricardo
    fevereiro 14, 2012

    QI acima da média para entrar em Harvard? Na realidade você precisa ter uma conta bancária (bem) acima da média.

    • Jonas Salk
      fevereiro 17, 2012

      Nope. Harvard tem vários tipos de scholarship se você tem médias boas o suficiente e lá não adianta ter dinheiro, ou tem média ou não entra.

  11. Thiago Guariroba
    fevereiro 15, 2012

    Ontem contra o Raptors mais um show de Lin. Eu sou torcedor dos Knicks e já estava desanimado com o restante da temporada, o time não estava dando liga e nem entre os 8 figurava.
    Ai, aparece o tal do Jeremy Lin. Da onde surgiu? Só sei que ele não pode mais sair de Nova York, esta é a sua casa.

  12. Serginho da Ripa
    fevereiro 15, 2012

    matéria excelente! sou fã do Knicks e torço com muita energia, e esse cara surpreendeu a todos! assim como disse o amigo, pensei que era mais uma contratação folclorica (poxa, meu knicks tá contratando até japonês) e pensei que Herb Willians seria superado no folclore, mas eis que o menino esta arrebentando e a camisa nova iorquina não pesou nele (sera a proximidade dos numeros de camisas??? sera que Earl ”the pearl” #15 esta influenciando essa promessa?) juro que estou torcendo muito! depois de 1994 e 1999 batermos na trave acho que ja consigo ver algo melhor pra gente! abraços a todos!

  13. Marcos Torres
    fevereiro 17, 2012

    Olá, Gustavo, ótimo artigo explicando o fenômeno Jeremy Lin! Só uma pequena correção – nas duas vezes em que utiliza o termo “descendência”, na verdade o correto seria “ascendência”. A descendência de Lin serão seus filhos, netos etc. – a ascendência é que são seus antepassados. Lin é descendente de asiáticos, mas é de ascendência asiática.

  14. carlos vinicius
    fevereiro 25, 2012

    Olha nunca gostei de basquete, mas vim parar aqui no seu post e gostei muito parabéns, e lLin é realmente impressionante.

  15. Savastano
    novembro 20, 2012

    Nos Rockets uma decepção……fazer o que…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às fevereiro 11, 2012 por em Blog do Gustavo Lima, Blogs, Destaque, New York Knicks e marcado , .
%d blogueiros gostam disto: