Que a NBA é negócio, ninguém tem dúvida. No entanto, todos os anos as equipes trocam jogadores em busca de uma evolução técnica, apesar de algumas tentarem apenas liberar espaço em sua folha salarial.

Para 2012-13, ninguém melhorou tanto um quinteto titular quanto o Los Angeles Lakers. E isso começa pelo armador Steve Nash, ex-Phoenix Suns.

Tudo ainda está somente no papel, mas a qualidade que Nash levará ao time californiano, é algo que a equipe não vê há mais de uma década. Por lá, passaram diversos armadores depois de Magic Johnson.

Nick Van Exel, Derek Fisher, Gary Payton, Smush Parker, e Ramon Sessions, foram titulares durante este hiato. Não que os quatro sejam ruins, já que Van Exel participou até do Jogo das Estrelas, e Payton… Bem, Payton dispensa comentários. Entretanto, o ex-jogador do Seatte Supersonics teve uma passagem apagada pelo Lakers e não entendia o sistema do Triângulo Ofensivo.

Ou seja, novamente enfatizando, no papel, o Lakers não tem nada comparado a Nash, duas vezes MVP, desde Magic. Tudo bem que ele não está mais no seu melhor momento da carreira, aos 38 anos. Mas para quem obteve 12.5 pontos e 10.7 assistências um ano antes em um elenco mais fraco como no Suns, espera-se que não tenha tanta queda em 2012-13.

Só que não foi apenas o Lakers que mudou de armador titular para a próxima temporada. Nada menos que outras nove equipes fizeram o mesmo.

O Charlotte Bobcats era comandado por D.J. Augustin em 2011-12. Agora terá o jovem Kemba Walker, reserva no ano passado, no quinteto inicial. E Sessions, que chegou agora, virá do banco.

Jason Kidd não é mais do Dallas Mavericks, agora com Darren Collison, e foi para o New York Knicks, onde terá um papel bem menor que nos anos anteriores, atrás de Raymond Felton. E este último, deixou o Portland Trail Blazers para que o calouro Damian Lillard seja o titular no Oregon.

Outro novato terá a vida um pouco complicada: Austin Rivers, que jogou no basquete universitário como ala-armador, será armador no New Orleans Hornets. No ano passado Jarrett Jack era o titular.

Devin Harris, vinha mal no Utah Jazz e agora foi para o Atlanta Hawks. Lá, ele deverá ser reserva de Jeff Teague. Mas no Jazz, Mo Williams, que estava no Los Angeles Clippers, chega para ocupar a vaga de Harris.

E Jeremy Lin, outrora o futuro do Knicks, está agora no Houston Rockets. O jogador, que surgiu do nada, ganhou status de astro em um período em que o time de Nova York vivia dias difíceis com o técnico Mike D’Antoni. Ele até salvou o cargo de D’Antoni por um tempo, mas…

O Rockets em 11-12, teve dois armadores. Primeiro, Kyle Lowry começou muito bem, e chegou a ser cotado para ir para o All Star Game, porém acabou tendo problemas de saúde e com o técnico Kevin McHale e foi para o banco. Então, Goran Dragic apareceu jogando de forma espetacular e quase levou o time aos playoffs. Agora, Lowry deverá ser titular no Toronto Raptors, enquanto Dragic volta ao Suns, por onde começou sua carreira em 2008-09.

Por fim, o Indiana Pacers, que teve Collison no quinteto inicial nas últimas duas temporadas, deverá ter agora uma briga entre George Hill e D.J. Augustin. No momento, o provável titular é Hill, que chegou ao time no ano passado.

Tantos armadores importantes trocando de lado é algo que eu nunca vi nesses mais de 20 anos que acompanho NBA. A temporada promete ser um divisor de águas, não sobre a questão da monopolização de forças com Miami Heat e Los Angeles Lakers, mas sim, pela enorme quantidade de jogadores que mudaram de times. Se a qualidade vai melhorar, aí é outra história.

Quer assistir a um jogo da NBA? Então aproveite o cupom de descontos do Jumper Brasil no Super Ingressos.