O Golden State Warriors é, inegavelmente, a grande surpresa da temporada da NBA. Contrariando todos os prognósticos, o time de Oakland, que tem a oitava melhor média de público da Liga (18.836 torcedores por jogo), vem fazendo uma excelente campanha em 2012/2013, com 19 vitórias e dez derrotas.

Para se ter uma ideia do grande desempenho do Warriors, esse é o melhor começo de temporada da equipe desde 1991/1992, quando o time conseguiu 21 triunfos nos primeiros 29 jogos.

Em 2011/2012, a equipe californiana sofreu com as lesões e terminou a temporada com a terceira pior campanha da conferência Oeste (23 vitórias e 43 derrotas). O Warriors teve apenas o 11melhor ataque (97.8) e a segunda pior defesa (101.2) da temporada.

Já em 2012/2013, além da quinta melhor campanha do Oeste, o time de Oakland tem o nono melhor ataque (101.5) e a nona pior defesa (99.6). Ou seja, o time melhorou o ataque e está levando menos pontos. Méritos para o técnico Mark Jackson, em sua segunda temporada no comando do Warriors. Há de se ressaltar ainda o bom trabalho do assistente técnico Mike Malone, um dos mais prestigiados da Liga, que coordena o setor defensivo da equipe.

Os principais jogadores

Antes da temporada começar, muitos falavam que o sucesso do Warriors dependeria da saúde de seus principais jogadores. O armador Stephen Curry e o pivô Andrew Bogut são frequentadores assíduos do departamento médico, e a ausência deles seria um duro golpe nas pretensões da equipe. É não é que a sorte da equipe californiana vem mudando nesta temporada? Pelo menos um deles está atuando e muito bem.

Curry disputou todos os jogos até o momento. Em 2011/2012, ele havia ficado de fora de 40 partidas. Agora, o armador que está em seu terceiro ano na NBA, é o cestinha da equipe, com médias de 20.3 pontos por partida. O armador, de 24 anos, elevou o nível de seu jogo e vem distribuindo mais passes decisivos (6.4 contra 5.3 na temporada passada). Curry, definitivamente, assumiu o papel de franchise player do Warriors.

E o armador ainda arrancou elogios de Mark Jackson pelo desempenho defensivo! Sim, defensivo! Curry nunca foi bom defensor no basquete universitário, mas realmente está melhorando neste aspecto na NBA. “Algumas pessoas vão dizer que eu estou maluco, mas Stephen (Curry) é um dos melhores defensores da Liga neste momento. É tão bom vê-lo saudável e jogando bem tanto na defesa quanto no ataque”,  afirmou o treinador no mês passado.

Ao contrário de Curry, Bogut continua lesionado. O pivô australiano, adquirido em março deste ano, após uma troca com o Milwaukee Bucks envolvendo o ala-armador Monta Ellis, fez apenas quatro partidas com a camisa do Warriors nesta temporada. O jogador sofre com dores crônicas no tornozelo e ainda não é certo que ele retorne até o fim da temporada regular.

Sem Bogut, o grande destaque do garrafão tem sido o ala-pivô David Lee, que vem fazendo uma temporada de encher os olhos. Com médias de 19.9 pontos e 11.2 rebotes, Lee está se credenciando a disputar o All-Star Game pela segunda vez na carreira.

No perímetro, vale destacar o ala-armador Klay Thompson, que herdou a vaga de titular após a saída de Monta Ellis e vem desempenhando bem o seu papel de scorer de perímetro. Em seu segundo ano de NBA, ele é o terceiro cestinha do time na temporada (média de 15.9 pontos por partida). Além disso, Thompson está melhorando a cada dia seu jogo defensivo.

A força do banco de reservas

Outra qualidade do Warriors em 2012/2013 é a força de seu banco de reservas. O armador Jarrett Jack, contratado na offseason após uma troca tripla que culminou na saída do ala Dorell Wright para o Philadelphia 76ers, vem fazendo uma das melhores temporadas de sua carreira. Ele vem angariando médias de 12.1 pontos, 3.3 rebotes e 5.1 assistências, sendo peça importante para a equipe, sobretudo nos momentos finais dos jogos.

Outro reserva de destaque é o ala-pivô Carl Landry, contratado no período de agência livre. Landry traz sempre muita energia vindo do banco e acumula médias de 12.8 pontos e 6.5 rebotes, em 25 minutos em quadra.

O ala-armador Brandon Rush, que também poderia contribuir para a boa produção do banco de reservas, está fora da temporada em razão de uma grave lesão no joelho esquerdo.

Os novatos

O Golden State Warriors foi muito feliz nas suas escolhas de draft em 2012, já que os dois jogadores selecionados na primeira rodada são titulares da equipe.

O ala Harrison Barnes, sétima escolha no recrutamento, é o titular absoluto na posição 3. O jogador, de 20 anos, tem um grande potencial e só tende a melhorar nas próximas temporadas.

O time de Oakland também acertou ao selecionar o pivô nigeriano Festus Ezeli. Última escolha da primeira rodada, Ezeli atua, em média, 16 minutos por partida. Ele vem sendo o titular da equipe no lugar do sempre lesionado Bogut. Sua função é fazer o “trabalho sujo” no garrafão. E ele não decepciona em quadra.

Portanto, o Warriors acertou em selecionar jogadores que poderiam contribuir de imediato em posições carentes da equipe. Barnes chegou para suprir a saída de Dorell Wright. E o treinador Mark Jackson, sabedor dos problemas físicos de Bogut e da preguiça do pivô letão Andris Biedrins, resolveu apostar em Ezeli.

Warriors já pode pensar em playoffs?

Agora, fico imaginando como seria a campanha do Warriors se Bogut e Rush estivessem saudáveis. Na minha opinião, o australiano, em forma, é um dos cinco melhores pivôs da Liga. Pensem aí: quantos pivôs de qualidade a NBA possui atualmente? Pivô virou artigo raro na Liga! Já Rush seria uma peça importante vinda do banco de reservas, ao lado de Jack e Landry. Com o elenco saudável, a rotação da equipe seria uma das melhores da Liga, sem brincadeira. Isso só reforça o bom trabalho de Jackson à frente do Warriors.

Bogut pode voltar às quadras ainda na temporada regular (assim como pode jogar só em 2013/2014), e seria uma grande adição à equipe já pensando em playoffs. Sim, o Warriors tem todo o direito de pensar na pós-temporada. A não ser que um dos jogadores-chave sofra uma lesão grave (torcedores da equipe devem bater na madeira), o time de Oakland voltará a disputar os playoffs após seis temporadas de ausência.

Com a volta de Bogut, o time teria condição de alcançar a segunda rodada dos playoffs? Acho que não. Chegar à pós-temporada já seria um grande feito para o Warriors. Vejo Oklahoma City Thunder, San Antonio Spurs, Los Angeles Clippers, Memphis Grizzlies e Los Angeles Lakers (eles ainda vão se recuperar) com mais condições que o time de Oakland. Já para a próxima temporada, quem sabe, com o elenco todo saudável, o Warriors possa alçar voos maiores. Mas isso já é outra história…

Quer assistir a um jogo da NBA? Então aproveite o cupom de descontos do Jumper Brasil no Super Ingressos.