Resolvi fazer esse texto porque recebo muitos comentários e perguntas, sobretudo no meu twitter pessoal (@gotoguy_), com relação ao início de carreira universitária de Shabazz Muhammad, ala da universidade de UCLA e um dos principais prospectos do próximo Draft.

A maioria ainda manda comentários como “Shabazz está te decepcionando?” , “Ele  é tudo isso mesmo, Zeca?”, etc. Talvez porque a primeira impressão que ele passou não tenha sido das melhores. Pra quem não lembra, ele perdeu a pré-temporada e os primeiros três jogos de sua equipe porque ainda não havia sido regularizado pela NCAA. Então o entrosamento acabou pesando e ele não impressionou no primeiro mês de competição.

Mas a verdade é que ultimamente ele – junto com todo o seu time – vem crescendo muito de produção e agora nós já podemos fazer uma análise um pouco mais profunda, após conhecer o verdadeiro Shabazz Muhammad.

Eu sempre gosto de lembrar que, neste ano, pouquíssimas equipes que têm um calouro como um legítimo go-to guy, figuram entre as favoritas. Para se ter uma pequena ideia, de todas as equipes do top 25, apenas Kansas (Ben McLemore) e a própria UCLA têm um freshman como cestinha. Jogadores como Anthony Bennett e Marcus Smart também são excelentes, mas não vêm conseguindo fazer com que seus times sejam competitivos o bastante.

De um ponto de vista mais individual, também vejo um saldo positivo nesses dois primeiros meses de Muhammad. Antes de fazer um relatório mais detalhado, vamos dar uma olhada nos seus números após 14 partidas (jogando 28.7 minutos por noite):

Pontos Rebotes Assists Roubos FG% 3p% FT%
18.2 4.9 0.8 0.4 46.3% 45% 73.5%

Shabazz, como vocês podem observar, é um cara que  nasceu para fazer cestas e não vai impactar em muitas outras áreas do jogo além desta. Até por isso criou rapidamente uma identidade dentro da equipe.

Suas principais e mais eficientes formas de pontuar são em transição (um dos melhores no quesito, por sua explosão e força tende a conseguir jogadas de cesta e falta) e em arremessos de fora, geralmente criado por outros. Sua mecânica de chute sempre foi elogiável, mas havia uma preocupação com sua inconsistência em bolas longas. Até aqui, porém, Muhammad tem sido quase impecável, mesmo quando parece estar desequilibrado.

Sua seleção de arremessos tem sido interessante, principalmente por não fazer arremessos longos após o drible. Se conseguir ser mais efetivo de movimentando sem bola e aproveitando bloqueios vai ser uma arma importantíssima, já que UCLA deixa a bola muito tempo nas mãos de seu bom armador, Larry Drew II.

Gosto sempre de destacar sua liderança e energia dentro de quadra. Estes atributos intangíveis foram muito importantes para que UCLA conseguisse esta série de nove vitórias consecutivas.

Na maioria dos casos, seu instindo de pontuador é benéfico ao seu time. Mas há situações em que ele é um pouco egoísta. O fato de não ter um primeiro passo muito rápido ou mesmo um bom controle de bola faz com que ele tenha dificuldade em criar bons arremessos após o drible quando ataca em meia quadra.

Eu já vi várias pessoas comparando Shabazz com Carmelo Anthony. O estilo de jogo talvez seja um pouco diferente, mas consigo ver uma semelhança na atitude dos dois. Quem assistir jogos de UCLA vai cansar de ver Muhammad pedindo a bola. Ele parece ter uma necessidade natural de ter a bola nas mãos, ficando inclusive chateado em algumas oportunidades que seus companheiros não o acionam.

Por vezes também parece ter dificuldade em se manter focado na defesa e não estranhe se o ver abalado psicologicamente ao se deparar com uma boa defesa que consegue neutralizá-lo.

Shabazz, como muitos já devem saber, é canhoto. Apesar de ser um cara que trabalha muito para desenvolver seu jogo, ainda sente dificuldade em manter o drible e finalizar com a mão direita. Alguns defensores já o pressionam a driblar para seu braço ruim.

Enfim, não queria ser detalhado porque nós iremos trazer o perfil de cada prospecto quando o Draft se aproximar. Mas eu acho que é válido aqui pra tirar algumas dúvidas de quem não tem acompanhado Shabazz Muhammad.

Eu diria que ele ainda é um jogador muito cru. Tem apenas 19 anos, afinal. Mas ele é um competidor, possui um corpo já pronto e tem Star Power. Não só é um jogador acima da média do basquete universitário atualmente como é um dos cinco, talvez três melhores prospectos para a NBA em 2013. Não deixem que uma primeira impressão mude isso.

Quer assistir a um jogo da NBA? Então aproveite o cupom de descontos do Jumper Brasil no Super Ingressos.